Entenda a diferença entre lucro presumido e real

O lucro presumido e real são regimes de tributação que estão presentes nas finanças de todo e qualquer tipo de negócio na atualidade, independentemente do tamanho e segmento, portanto, é de extrema importância entender bem sobre eles. 

O lucro é uma das partes importantes dentro de qualquer negócio, por isso, saber calculá-lo e até mesmo encontrar maneiras de aumentá-lo é de extrema importância para todo e qualquer tipo de negócio. 

Seja uma marca de dispositivo de proteção contra surtos atmosféricos ou até mesmo um e-commerce de moda, o lucro permite que a empresa tenha uma receita maior e consiga investir em inovações e mudanças dentro da empresa. 

Entretanto, o mercado empresarial cresceu muito nos últimos anos, principalmente com o segmento do marketing digital, e o lucro começou a ser dividido em dois conceitos de regimes de tributação para as empresas. 

E dentro deste cenário, surgiu o lucro presumido e o lucro real, dois conceitos completamente diferentes um do outro mas que precisam ser definidos dentro de uma empresa que deseja ter bons resultados dentro do seu negócio. 

Por isso, hoje você irá conhecer a fundo sobre esses dois tipos de lucro que podem fazer toda a diferença dentro da sua empresa e que precisam estar bem alinhados com o seu time financeiro, justamente para evitar futuros problemas. 

Lucro presumido

Vamos começar com o lucro presumido, que precisa ser definido tanto por uma fábrica de telha térmica quanto por uma loja online de material escolar, mesmo sendo o conceito menos conhecido mas um dos mais importantes para o seu negócio. 

O Lucro Presumido é um dos modelos tributários mais simplificados junto ao Simples Nacional e se trata da tributação que é aplicada mediante uma tabela com base em um percentual definido legalmente sobre a quantia das vendas efetuadas. 

Sabemos bem que as vendas são métricas que variam de empresa para empresa, pode acontecer independentemente da apuração do lucro, além de variar de acordo com a atividade exercida. 

Normalmente este regime é voltado para empresas de pequeno e médio porte, sem contar que oferece um custo-benefício mais atrativo, ele também é recomendado para as empresas prestadoras de serviços que possuem mais custos dentro da folha de pagamento.

Por exemplo, uma fábrica de porta de aço de enrolar possui mais contas e impostos a serem pagos do que um designer autônomo que possui um MEI (Micro Empreendedor Individual), nesse caso, o lucro presumido é essencial para essa fábrica. 

Mas assim como tudo na vida, o lucro presumido possui algumas exceções, ou seja, não são todas as empresas que podem defini-lo. Sendo assim, confira algumas empresas que não são permitidas a se enquadrar nesse tipo de lucro, devendo optar pelo Lucro Real: 

  • Empresas que atuam no mercado financeiro;
  • Faturam mais de R$ 78.000.000,00 por ano;
  • Possuem algum tipo de benefício fiscal;
  • Tem capital oriundo do exterior.

Os empreendimentos que optam por este regime tributário contam com uma base de cálculo previamente definida, assim como as margens de lucro que, geralmente, são de 8% para o setor comercial e de 32% para o de prestação de serviços. 

Lucro real 

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o lucro presumido, chegou o momento de embarcar no universo do lucro real, podendo ser utilizado por uma prestadora de serviço de impermeabilização com manta asfáltica e até mesmo uma loja de doces.  

De acordo com a Receita Federal, o Lucro Real é entendido como o próprio lucro tributável, com o objetivo de apurar o Imposto de Renda em distinção do lucro líquido, ou seja, a tributação das alíquotas acontece somente após a apuração do lucro. 

Esse conceito nada mais é do que um consenso entre os contadores de que o Lucro Real é a modalidade tributária mais justa de todas. No entanto, por vezes é deixado de lado por ser um pouco mais burocrático, levando muitas empresas a optarem pelo Lucro Presumido.

Aqui, é importante informar que, o Lucro Real também pode ser dividido entre Lucro Real Anual e Lucro Real Trimestral, de forma que, a primeira alternativa requer a antecipação dos tributos mensais, conforme o faturamento de cada mês. 

No que compete ao regime do Lucro Real Trimestral, os tributos são apurados com base no resultado isolado a cada três meses, devendo realizar um total de quatro apurações por ano, sem que seja necessário realizar a antecipação mensal. 

Assim como acontece no lucro presumido, o lucro real também possui algumas exceções, por mais que possa ser usado tanto por uma empresa de plantas ornamentais quanto por uma marca online, ele é mais recomendado para negócios: 

  • Que atuam no mercado financeiro;
  • Com relação ao agronegócio;
  • Que possuem algum tipo de benefício fiscal;
  • Com capital oriundo do exterior.

Esse é o tipo de lucro mais utilizado pela maioria dos negócios que existem hoje no mercado, pois trazem uma definição e métrica bem importante para a empresa, assim como dados que auxiliam em uma visão maior e melhor sobre a situação financeira da marca. 

Diferença entre lucro presumido e lucro real 

Conforme a explicação detalhada de cada um desses dois tipos importantes de lucro, você já deve ter entendido um pouco sobre as diferenças entre esses dois, mas ainda assim, resolvemos entrar a  fundo neste tópico para que você não tenha mais dúvidas. 

Assim como é fácil encontrar um armário de aço inox preço em pouco segundos e com alguns cliques na internet, é mais do que possível encontrar diversos conteúdos que te ajudem a entender cada vez mais sobre esse assunto. 

Afinal de contas, o conhecimento é poder e no final de tudo, é a única coisa que ninguém pode tirar de você, portanto, continuar em busca de materiais e informações sobre o assunto é essencial para o seu sucesso pessoal e profissional. 

Cálculo 

O cálculo é a principal diferença entre o lucro presumido e o lucro real, isso porque, como explicamos, um deles já possui uma margem de lucro estabelecida e outro não, fazendo com a empresa realize esse trabalho. 

Por exemplo, se uma fábrica de tecidos opta pelo lucro presumido, ela já terá uma base de cálculo junto ao seu Simples Nacional, que é o documento do órgão que cobra os devidos impostos das empresas brasileiras. 

Entretanto, se uma rede de empresas de torre de resfriamento optar pelo lucro real, ela terá que criar a sua margem de lucro e fazer todos os cálculos necessários para que essa métrica seja definida dentro da empresa. 

Prós e contras 

Assim como tudo na vida, o lucro presumido e o lucro real trazem prós e contras para todas as empresas, nesse caso, o que deve ser feito é uma análise do tamanho do seu negócio e a proporção dele no mercado para saber qual vale mais a pena. 

O lucro presumido é muito mais simples na hora de se calcular, pois quando você já possui a base de margem do que deve ser calculado, não é necessário ter o trabalho de reunir todos os dados financeiros da sua empresa para isso. 

Por outro lado, como essa margem já é estabelecida pelo Simples Nacional, talvez exista a chance de você pagar mais impostos do que deve e se essa taxa vier a aumentar, você terá que pagá-la mesmo assim, pois optou por essa escolha. 

Já o lucro real, quando escolhido por uma empresa de perícia de engenharia, por exemplo, traz resultados personalizados e precisos para a marca, fazendo com que você entenda tudo o que acontece no setor financeiro e não perca um real sequer. 

Entretanto, trata-se de um processo mais complexo e burocrático, pois será preciso reunir todos os dados da empresa e tudo o que se ganha e perde dentro do mês, o que torna o procedimento massante e que necessita da cooperação de diversos funcionários.

Isso tudo não quer dizer que existe um lucro perfeito a ser calculado pela sua empresa, longe disso, como falamos anteriormente, é preciso que você analise esses dois conceitos e a realidade da sua empresa para saber qual melhor irá lhe atender. 

Considerações finais 

Conceitos como estes surgiram com a proposta de tornar os processos e cálculos dentro das empresas mais simples e acessíveis, fazendo com que todos pudessem se inteirar sobre o que acontece com o negócio. 

Sendo assim, use esses conceitos ao seu favor e teste qual melhor se adapta a realidade da sua empresa, com certeza você irá ganhar muito mais do que perder ao apostar em ideias como essas, que trazem facilidade e mudanças positivas para a sua marca. 
Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

5 + 14 =